JOVEM MACHÃO DE BEIRA DO FOGÃO AGRIDE ESPOSA E TENTA BATER NO CUNHADO, POLICIA ACALMA O FERA!

 



Triste quando olhamos para as idades dos envolvidos, 24, anos o agressor, 22 anos o irmão tentando proteger sua irmã e uma vitima que é agredida de diversas formas : Do emocional ao corporal por seu jovem marido… Ele foi preso, como você vai verificar, logo abaixo no relato policial, mas fica o alerta para nossas jovens , analisar a vida de seus namorados antes de conviver com pessoas de má índole> Dica, se ele trata a mãe irmãs e mulheres com atitudes repugnantes, mesmo que trate você bem no namoro , certamente vai te tratar mal no futuro.

O valentão de beira de fogão , vai ter que baixar a bola, na cadeia, creio que deixa de ser machão: Confira o relato policial abaixo ...



No dia 17 out. 21, às 18h22min, equipes policiais deslocaram até a Av. Aragão de Matos Leão Filho, bairro Cascavel, para prestar atendimento a uma ocorrência, na qual o solicitante informava que seu cunhado possui um mandado de prisão e teriam entrado em luta corporal.

Através dessas informações foi realizada a abordagem de um homem de 22 anos, com o qual nada de ilícito foi localizado.

No local relatou o solicitante, 24 anos, que o abordado é seu cunhado, e que teria agredido sua irmã na data de ontem, e que hoje por volta das 14 horas, quebrou a porta da casa do solicitante e riscou a lataria de seu automóvel.

Que na data de hoje por volta das 18h visualizou o autor na rua e ao interpelá-lo, este teria lhe ameaçado, dizendo que iria lhe matar e se dirigiu ao mesmo fazendo menção de agredi-lo, momento em que ambos começaram a se agredir mutuamente.

Ainda no local compareceu a vítima da violência doméstica, 21 anos, relatando que na data de ontem, por volta das 19 horas, seu marido havia lhe agredido, segurando-a pelo pescoço e a empurrando, além de ameaçar, dizendo que irá matá-la. Informou ainda, que na data de hoje foi novamente ameaçada. Diante dos fatos foi dada voz de prisão ao autor e encaminhado até a delegacia para os procedimentos de polícia judiciária.

Comentários