INSTITUTO VIRMOND TENTA EXPLICAR A SITUAÇÃO DE CORPO NÃO ESTAR NO CAIXÃO DURANTE VELÓRIO NO TURVO ! FAMILIA ESTÁ REVOLTADA!!!!

 




Em uma situação desesperadora família da criança que nasceu prematura e faleceu logo após o parto ,  ocorrido ontem no Hospital Santa Tereza de Guarapuava, cujo corpo foi levado, para o sepultamento no interior de Turvo Distrito de Passa Quatro, pela funerária PREVI VIDA DE TURVO , mas os familiares  velando a pequena criança, descobriram ao abrir o caixão, lacrado pela funerária que não existia corpo! Pelo contrário ,o corpo de Emanuelle Costa Rosa , não estava no caixão, apenas uma calça preta e uma roupa intima embalada em um saco plástico transparente estavam dentro! *VIDEO

Onde está Emanuele, choravam os parentes indi guinados!!!

A família revoltada , gravou um video * que teve ampla repercussão nas redes sociais.  

Após a repercussão e  revolta,  o Hospital Santa Tereza, decidiu manifestar se , dizendo a imprensa que o fato aconteceu porque o funcionário da funerária errou ao pegar o que segundo o Hospital,  pensou ser o corpo da criança.

“O corpo estava preparado e devidamente com as identificações. A funerária encaminharia para o velório. Mas o funcionário da funerária ao entrar no necrotério se deparou com um saco transparente com roupas pretas e sem identificação. E por pura distração, admitiu pra si que aquilo fosse o bebê e encaminhou até o município [Turvo] como se fosse o bebê. Enquanto o corpo da criança ficava em nosso necrotério, envolvido em ráfia, devidamente identificado com as etiquetas. Comentou o diretor operacional do Instituto Virmond, Michel Cunha.

O diretor do Hospital , reforçou que segundo ele,    a situação não passou de um erro humano e a responsabilidade é da funerária.

Os familiares de Emanuelle, podem entrar com ação judicial contra a funerária , eles não citaram se irão recorrer.  A preocupação agora é o sepultamento de Emanuelle Costa Rosa, que acontece hoje  terça (26).

 A funerária  Previ Vida, ainda não falou nada sobre o caso .

Comentários