SETEMBRO AMARELO INTENSIFICA ATUAÇÃO PREVENTIVA AO SUICÍDIO

 

No dia 10 de setembro é celebrado mundialmente o dia de prevenção ao suicídio. Em referência a essa data, a campanha Setembro Amarelo, em Guarapuava, promoverá ações durante o mês. A Secretaria Municipal de Saúde mobilizou a equipe para, em parceria com diversas instituições e veículos de comunicação, ampliar as discussões e mostrar quais serviços oferecem ajuda. A campanha já ganhou as redes sociais e tem diversas atividades programadas como palestras, encontros, orientações em comunidades terapêuticas e mobilizações.

 

 De acordo com Claudia Cunico C. Locatelli, coordenadora da Divisão de Atenção Especializada, os números estão aumentando consideravelmente e é preciso falar ainda mais sobre isso.

 

“Queremos sensibilizar a população e trazer visibilidade para esse tema, buscando a conscientização e orientação para as pessoas que estão em sofrimento mental e na prevenção de suicídios”, declarou.

 

Um dos principais desafios é o de promover a quebra de tabus. “Muitos têm receio em falar, mas os números estão aumentando consideravelmente e precisamos abrir espaço e mostrar que qualquer pessoa pode ser acolhida e auxiliada na superação dos problemas. É importante que a ajuda seja procurada o mais precocemente possível, com indicação do tratamento correto”, enfatizou Cláudia. 

 

A informação salva vidas

A pandemia e a necessidade de isolamento social geraram um estresse crônico na sociedade, ocasionando um aumento significativo de casos de sofrimento psíquico. A ampliação da discussão e entendimento sobre temáticas relacionadas, encoraja a busca por ajuda. Pensando nisso, o slogan da campanha neste ano é “A informação salva vidas”, incentivando além da discussão sobre o tema, o desenvolvimento de ações públicas na atuação preventiva de casos suicidas.

 

Saiba o que fazer

Em Guarapuava, o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) possui equipe médica, de enfermagem e multiprofissional e  é o órgão responsável por atender pacientes de todas as faixas etárias que apresentam intenso sofrimento psíquico decorrente de transtornos mentais graves e persistentes.

 

O CAPS recebe casos de depressão, sofrimento psicológico grave, ideações ou tentativas de suicídio, transtornos psiquiátricos, mudanças bruscas de comportamento e humor e uso nocivo e/ou dependência de álcool e outras drogas.

 

Samu

Atende em casos de surtos psicóticos ou agressividade, quando a pessoa estiver colocando a própria vida ou de terceiros em risco, pelo número 192.


Comentários