Governo Ratinho destaca calendário de vacinação contra a covid-19 para toda população paranaense

 




O governo do Paraná divulgou hoje (16) o calendário completo da vacinação contra a covid-19 para adultos. Após anunciar a previsão de que toda população acima de 18 anos receberá a primeira dose da vacina até 30 de setembro, a Secretaria de Estado da Saúde agora projeta as datas para cada faixa etária. O cumprimento do calendário depende da disponibilização da vacina pelo Ministério da Saúde, responsável pelo Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19.

Calendário por idades

De acordo com o calendário, até o dia 18 de julho, todo adulto com mais de 40 anos deve receber, pelo menos, uma dose imunizante; do dia 19 de julho a 22 de agosto, será a vez da faixa etária entre 30 e 39 anos; aqueles com idades entre 20 e 29 anos devem receber a primeira dose entre 23 de agosto e 19 de setembro; e do dia 20 até 30 de setembro serão vacinados os jovens com 18 e 19 anos.

A vacinação por idade não interrompe a contemplação dos grupos prioritários. Pessoas que integram grupos de risco ou trabalham em setores estratégicos devem se vacinar conforme a convocação. A implantação da estratégia caberá a cada município, portanto, é possível que algumas cidades avancem num ritmo mais rápido, a depender da situação local e da disponibilização das doses.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, para cumprir o cronograma, será preciso vacinar 3 milhões e 800 mil adultos em um período de pouco mais de três meses. Nos cinco primeiros meses da campanha de imunização contra a covid-19, do dia 18 de janeiro até 16 de junho, pouco mais de 3 milhões e 300 mil paranaenses receberam, pelo menos, uma dose da vacina. Portanto, a atual média de aplicações por dia, que gira em torno de 22 mil doses, precisa aumentar para cerca de 36 mil vacinas por dia – o que representa uma aceleração de 63%.

Com pouco mais de 11 milhões de habitantes, segundo a estimativa do IBGE, o Paraná tem 8 milhões e 700 mil pessoas aptas a receber a vacina contra a covid-19. O público-alvo pode aumentar à medida que a Anvisa amplie a autorização de uso das vacinas na população mais jovem, como crianças e adolescentes, que ainda não são contemplados pelo PNI.


Comentários