FALSO POLICIAIS E TRAFICANTES NA MIRA DE OPERAÇÃO DA PF NESTA SEXTA

 

FOTO PF

Uma quadrilha formada por falsos policiais, investigados por roubar traficantes e contrabandistas, é o alvo de uma operação da Polícia Federal, nesta sexta-feira (21).

A operação Interceptor é para o cumprimento de sete mandados de prisão preventiva e 11 de busca e apreensão, nas cidades de Guaíra, Cianorte, Umuarama e Terra Roxa, regiões oeste e noroeste do Paraná. Segundo a PF, a organização criminosa está ligada ao tráfico internacional de drogas e armas, além de contrabando, descaminho e roubos. Entre as mercadorias também estão medicamentos, cigarros e eletrônicos.

A Justiça determinou o bloqueio de R$ 20 milhões em 50 contas bancárias ligadas ao grupo, que atuava na região da fronteira do Brasil com o Paraguai, no Paraná. Também houve determinação de sequestro de cinco imóveis. Os alvos eram preferencialmente outros criminosos, como traficantes e contrabandistas.

Para isso, os bandidos se passavam por policiais, e utilizavam viaturas e uniformes falsos. Segundo a PF, os suspeitos faziam abordagens violentas e sequestravam os alvos. As mercadorias ilícitas roubadas voltavam ao mercado por meio de receptadores. É o que detalha o delegado Rafael Favreto, da Delegacia de Guaíra.

A organização contava ainda com o apoio de batedores e olheiros que trabalhavam para traficantes e contrabandistas.

Segundo as investigações, essas pessoas repassavam informações dos alvos para os assaltantes. As investigações começaram há seis meses, quando os agentes identificaram um suspeito de Cianorte que adquiria produtos paraguaios abaixo do preço praticado no país vizinho, o que levantou a suspeita de roubo.

A PF afirmou que um operador financeiro do grupo movimentou R$ 9 milhões, nos últimos seis meses. Durante as investigações, os agentes apreenderam armas e outros equipamentos usados pelos criminosos. Sessenta policiais participam da operação.


Comentários