Comitê de Enfrentamento à Pandemia da Câmara encaminha documento ao Prefeito solicitando lockdown




Neste domingo (16), a Câmara Municipal de Guarapuava encaminhou um documento em regime de urgência ao Prefeito, Celso Góes, com ações e recomendações do Poder Legislativo para imediata aplicação nas medidas municipais relacionadas à Covid-19. A iniciativa emergencial ocorreu frente ao aumento recente no número de casos e óbitos, bem como à falta de insumos e de leitos hospitalares, conforme amplamente divulgado pela mídia local. 


O documento foi elaborado pelo Comitê Extraordinário de Enfrentamento à Pandemia, composto pelo Presidente da Câmara, João Carlos Gonçalves, pelo Presidente da Comissão de Saúde, Pedro Moraes, pelos Vereadores Márcio Carneiro, Paulo Lima e Dognei e pelas Vereadoras Bruna Sptizner, Cris Wainer, Professora Bia e Professora Terezinha.


Entre os encaminhamentos sugeridos pelo documento está a determinação imediata de lockdown no município pelos próximos 14 dias, minimamente.


“Estamos em uma situação nunca antes vivida em nossa cidade, com confirmações diárias de um alto índice de casos e de mortes, com carência de insumos e esgotamento dos nossos profissionais de saúde. Precisamos agir imediatamente, com a compreensão de que a defesa da vida é a prioridade”, pontuou o Presidente, Vereador João Carlos Gonçalves.


O documento enviado pela Câmara também recomenda: 

- Fechamento total de escolas, tanto públicas, quanto privadas, universidades e templos religiosos durante o período de lockdown; 

- Referenciar a UPA Batel para atendimento exclusivo de Covid-19 e abertura da Urgência Trianon para atendimento de outros casos, sem transferência dos equipamentos da UPA Batel; 

- Compra imediata permitida por lei de lençois, cobertores, toalhas, medicamentos, fraldas e nutrição enteral para a UPA Batel e Unidades de Saúde; 

- Ampliar a divulgação da vacinação com esclarecimento das idades em todos os meios de comunicação, além das redes sociais, como propaganda de rádio, em mercados e postos de saúde; 

- Solicitar autorização para vacinar por idade sem comorbidade e ampliação do horário de vacinação; 

- Estudar e formar listagem geral da falta ou iminência de falta de insumos necessários para atendimento aos pacientes, como neurobloqueadores, materiais e medicamentos para UPAs, Hospital São Vicente e Instituto Virmond. 



Comentários