E AGORA GOVERNADORES: PGR quer prestação de contas de estados sobre verbas e hospitais de campanha - Em breve prefeitos na mira!

 



A Procuradoria-Geral da República (PGR) quer que os governos estaduais detalhem como foram aplicadas verbas estaduais e federais no combate à pandemia de Covid-19. Os governadores devem fornecer informações completas sobre o dinheiro usado na construção de hospitais de campanha, a relação dos insumos e equipamentos dessas estruturas que já foram desativadas.  Em março, a PGR já havia cobrado dos estados informações sobre os hospitais de campanha erguidos para ampliar a capacidade de atendimento aos pacientes com Covid-19. Os estados responderam a este questionamento, mas agora a PGR quer mais detalhes. 

A nova demanda da PGR surge na semana em que deve ser instalada a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 no Senado, que além de investigar ações e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia, também vai focar no uso de verbas da União por parte de estados e municípios. 

Nos questionamentos aos governadores, a PGR ainda acusou os mandatários de terem agido como se a pandemia tivesse acabado entre setembro e outubro de 2020, o que teria levado à desativação dos hospitais. Para a PGR, isso levou a "prejuízo causado ao erário, não só em relação às vidas com a falta atual de leitos como o decorrente da verba mal utilizada", e pediu explicações.

O escopo da investigação foi ampliado para os entes regionais após pressão do governo Jair Bolsonaro (sem partido).O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), autor do requerimento que originou a CPI, disse não ver problemas em incluir estados e municípios no inquérito. 

Leia, os questionamentos da PGR aos governos estaduais:

  1. Informações pormenorizadas sobre as verbas federais e estaduais utilizadas na construção dos hospitais de campanha, especificando, detalhadamente, quais valores foram repassados pela União aos Estados e a quantia redistribuída para os Municípios;

  2. A especificação detalhada dos insumos e equipamentos dos hospitais de campanha que foram desativados com a comprovação específica da destinação dos bens e valores;

  3. Informações sobre como os Governadores investiram a verba destinada pelo Governo Federal. Qual o valor efetivamente investido na saúde, na prevenção de casos e no combate à pandemia? Algum valor destinado à saúde (combate à pandemia) foi realocado para pagamento de outras despesas do Estado? Em caso afirmativo, para quais despesas?

  4. Esclareça-se ainda porque os Excelentíssimos(as) senhores(as) Governadores(as) entenderam que ocorreu o fim da pandemia de COVID-19 entre setembro e outubro de 2020 com a consequente desativação dos referidos hospitais bem como o prejuízo causado ao erário, não só em relação às vidas com a falta atual de leitos como o decorrente da verba mal utilizada.


Comentários