Startup aproxima pessoas com afinidades para dividir o mesmo teto

 


Encontrar pessoas que queiram dividir o mesmo teto e que tenham as mesmas afinidades nem sempre é uma tarefa fácil. Em Guarapuava, a startup Just Home, surge com o propósito de solucionar o problema. Através da plataforma digital, totalmente gratuita, a pessoa interessada cria seu perfil, que vai funcionar para encontrar ou anunciar um teto.

Após responder um questionário, a plataforma cria um percentual de afinidade entre quem procura e quem divulga. Após isso, é possível contatar o anunciante da vaga e fechar um acordo. Inicialmente, a ferramenta está disponível apenas para Guarapuava, mas a ideia é expandir o negócio e criar ainda mais funcionalidades.

Conforme Gilmar Ariel Lejambre Júnior, da Just Home, a ideia de desenvolver a solução surgiu dentro do ambiente acadêmico.

Notamos que muitas pessoas, na maioria estudantes, tinham dificuldades para encontrar alguém para morar junto e dividir despesas. Apesar dos anúncios nos murais da faculdade, a iniciativa não dava muito certo por falta de afinidade entre os interessados”, conta.

Foi durante o Startup Garage, programa do Sebrae/PR para quem deseja desenvolver a inovação e o empreendedorismo, com foco no desenvolvimento de startups, que Gilmar, juntamente com o programador Danilo Pinotti e o publicitário André Justus, desenvolveu a ideia.

O Startup Garage foi importante para organizarmos as ideias, termos um plano de gestão e execução, entendermos o modelo de negócio e de monetização. Foi um divisor de águas, pois saímos de posição de amadorismo para nos tornarmos efetivamente uma empresa”, considera.

Para a consultora do Sebrae/PR, Márcia Beatriz da Silva, o lançamento da plataforma digital Just Home reforça o objetivo do Startup Garage que, em 2019, foi realizado no município em parceria com uma faculdade e Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

O programa startup Garage é uma ação importante para o ecossistema de inovação, pois prepara os universitários para o empreendedorismo com ideias inovadoras, o que tem um grande potencial de transformação”, considera a consultora.

O professor e diretor de Relações Empresariais e Comunitárias da UTFPR, Adriano Martins de Souza, acredita que o programa possibilita o engajamento e envolvimento dos acadêmicos com o mercado, que exige cada vez mais inovação. “Muitas vezes boas ideias ficam engavetadas por falta de oportunidades. O programa propicia tirá-las do papel e colocá-las em prática, mudando a realidade da sociedade”, diz.


Comentários