Paraná com 80 mil casos de covid-19 em março e vê escalada perigosa da pandemia

 


O Paraná já incluiu 80 mil casos de coronavírus nos primeiros oito dias de março. O Estado, que encerrou fevereiro com pouco mais de 640 mil diagnósticos, agora acumula mais de 720 mil casos positivos. No mesmo período, a Secretaria de Estado da Saúde incluiu quase mil mortes aos números oficiais da pandemia. Parte dos registros são retroativos.

De acordo com o informe epidemiológico mais recente, divulgado ontem pela Sesa, a média móvel de novos casos aponta para a inclusão de 4 mil registros a cada 24 horas. O valor é 19,5% maior do que a média de diagnósticos registrada 14 dias atrás. Os indicadores mostram como é crítico o momento atual da pandemia.

Com 97% dos leitos de UTI do SUS para adultos ocupados em todo o Estado, o colapso já é realidade em várias regiões do Paraná. A fila de pacientes que aguardam leitos de UTI ou enfermaria chegou a 1.071 pessoas nesta segunda-feira. É a maior fila desde o início da pandemia. Esse número tem aumentado consistentemente há 15 dias.

Das 22 regionais de saúde do Paraná, 12 não têm mais unidades de terapia intensiva para adultos entre os leitos reservados para pacientes com coronavírus. Isso faz aumentar as transferências e, consequentemente, os riscos para os pacientes que desenvolvem a forma grave da covid-19. Em Curitiba, cinco dos nove hospitais de referência estão lotados.




Comentários