Nove presos fugiram da bomba relógio chamado cadeião de Guarapuava

 



O cadeião ou caldeirão do capeta, como é conhecido,  o local onde estão amontoados perto de 500 presos, a capacidade máxima não chegaria nem a 200. 

A superlotação é uma realidade a vários anos e  fugas são constantes  Nesta madrugada mais uma aconteceu, assustando moradores do Batel que fica ao lado do centro comercial da cidade, onde fica o cadeião!

Conforme relato do agente penitenciário para a Polícia Militar (PM), os até então encarcerados , haviam cavado um túnel que dava acesso à área, onde ficam guardadas as motos apreendidas pela Polícia Cívil. E pularam o muro do IML que fica ao lado. As câmeras de segurança mostraram os presidiários fugindo pelo pátio do Instituto Médico-Legal (IML).

O agente não soube informar o número exato nem a identificação dos foragidos.

Diante do caso, a PM realizou o patrulhamento com as outras equipes, mas os indivíduos não foram encontrados.

Comentários