APÓS SOLTAR UM DOS LÍDERES DO PCC - MINISTRO SE IRRITA COM PERGUNTA E DESLIGA TELEFONE EM ENTREVISTA AO VIVO

 


 O ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello se irritou nesta terça-feira, 13, ao ouvir uma interpelação acerca da soltura de André do Rap, um dos chefes do PCC. Em entrevista à CNN Brasil, o ministro se recusou a responder sobre o fato de o pedido ter sido assinado pelo escritório de advocacia de um dos seus ex-assessores

. Segundo informações da revista Crusoé, o documento recebeu sinal verde de Ana Luísa Gonçalves Rocha, sócia de Eduardo Ubaldo Barbosa no Ubaldo Barbosa Advogados, escritório localizado na Asa Norte, em Brasília. Barbosa era assessor no gabinete do ministro Marco Aurélio até 17 de fevereiro deste ano. “Isso é uma injúria”, respondeu Marco Aurélio, antes de desligar repentinamente a ligação por telefone e encerrar a entrevista.

 


Comentários