Estiagem no Paraná pode se estender até o verão, diz Simepar

 


A expectativa é que nas próximas semanas, no restante do inverno, o tempo ainda esteja bastante seco. Poucos dias de chuva e chuvas menos intensas até o início da primavera, na segunda quinzena de setembro.

O diretor-presidente do Simepar, Eduardo Alvim, ressalta que, mesmo que chova mais do que agora, no restante do ano, o volume ainda será insuficiente. São necessários pelo menos três meses de chuva dentro ou acima da média para que os níveis dos mananciais sejam recompostos. 

No início do ano que vem, existe a possibilidade da formação do fenômeno La Ninã. Com ele, há o resfriamento das águas do Oceano Pacífico. Uma das principais consequências é um verão mais seco no Paraná.

Caso a estiagem se prolongue para a estação mais chuvosa do ano, as consequências serão muito graves. Uma estiagem tão severa reduz a qualidade do ar e contribui para vários problemas respiratórios. Para esta terça-feira (11), o Simepar indica a possibilidade de a umidade relativa do ar chegar a 28%, durante a tarde, considerado estado de atenção.

 

Comentários