Bispo afasta padre que celebrou casamento gay no interior

 


O bispo diocesano de Assis (SP), dom Argemiro de Azevedo, afastou das atividades das igrejas da região  um padre da cidade que, no ano passado, celebrou a união estável entre dois homens.

O documento com o chamado “preceito penal” foi divulgado ontem  quarta-feira (26): leia aqui a íntegra.

O bispo fala em “má conduta na ação celebrativa” e diz que o padre Vicente Paula Gomes “incentivou a cultura gay, gerando escândalo”.

O sacerdote, que chegou a pedir desculpas, já estava temporariamente afastado de suas funções desde dezembro do ano passado. Agora, a decisão do bispo é mantê-lo afastado até dezembro deste ano.

O bispo determina que o seu subordinado terá de realizar, em 2021, “um curso sobre matrimônio”, caso tenha a intenção de voltar a exercer o sacerdócio. O padre também está proibio de dar entrevistas e de “exprimir juízo ou opiniões sobre a doutrina da Igreja Católica”.

Se a Igreja resolver punir os próprios padres gays, vai ter muita igreja sem padre.

Comentários