quinta-feira, 29 de agosto de 2019

ASSUSTADOR: BRASIL QUASE PARADO ! ECONOMIA A PASSOS DE TARTARUGA


A economia brasileira cresceu 0,4% no segundo trimestre, ligeiramente acima do previsto pelos analistas do mercado. Depois de crescer só 1,1% em 2017 e repetir a taxa em 2018, a economia brasileira, medida pelo Produto Interno Bruto (PIB, conjunto de todos os bens e serviços produzidos no país) avançou apenas 0,7% no primeiro semestre.

Os dados foram divulgados na manhã desta quinta-feira (29), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com o segundo trimestre de 2018, o crescimento foi de 1%. O instituto também revisou o resultado da economia no primeiro trimestre, de -0,2% para -0,1%.
O país saiu oficialmente da recessão há dois anos, mas o atual ciclo de retomada do crescimento é o mais lento dos últimos 40 anos.
Apesar do crescimento registrado no segundo trimestre, a economia brasileira ainda não conseguiu se recuperar da recessão de 2015 e 2016, quando a atividade recuou perto de 8%. Ainda está produzindo 5% a menos do que em 2014, antes da crise.
No semestre, o crescimento foi de 0,7% e, em 12 meses, o PIB subiu 1%. O IBGE revisou o resultado do primeiro trimestre, de queda de 0,2% para recuo de 0,1%.
Entre os componentes do PIB, a indústria subiu 0,7% no segundo trimestre ante o período de janeiro a março, os serviços avançaram 0,3% e a agropecuária recuou 0,4%.
Quando se olham as contas nacionais pelo consumo, o das famílias avançou 0,3%, os investimentos cresceram 3,2%, as exportações caíram 1,6% e as importações subiram 1%. O consumo do governo caiu 1%.
A taxa de investimento cresceu para 15,9% do PIB. No segundo trimestre de 2019, estava em 15,3%. Apesar do avanço, ainda é  pouco para estimular o avanço significativo da economia e do emprego

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA