quarta-feira, 5 de junho de 2019

“Não me curvarei às pressões, ninguém vai me calar”, diz Guerra



O deputado estadual Luiz Fernando Guerra (PSL) afirmou nesta terça-feira (04) que vai fiscalizar os atos públicos com firmeza e determinação. Membro da CPI da JMK, que irá analisar os contratos de manutenção de veículos oficiais, Guerra garantiu que investigará quem tiver de ser investigado “doa a quem doer”.

“Não me curvarei às pressões. Vou continuar vigilante e vou investigar todos os contratos a fundo. Ninguém me calará”, afirmou durante a sessão legislativa.


A CPI da JMK fará coro à operação “Peça Chave” da Polícia Civil que desvendou um esquema de superfaturamento nos contratos entre a empresa e o Governo do estado e apontou um prejuízo de R$ 125 milhões aos cofres públicos.

OPERAÇÃO HÍGIA - Guerra destacou também a operação Hígia da Polícia Cívil, que investiga fraude em licitações da saúde e corrupção passiva, em Pato Branco. Em setembro de 2017, nove pessoas foram presas durante a deflagração da operação da Polícia Civil, entre elas um vereador, secretários e ex-secretários municipais. 

“Essas duas operações da Polícia Civil demonstram a importância de termos pessoas sérias, responsáveis  e comprometidas com o bem do nosso estado. Pessoas que lutam contra o abuso, a sacanagem do desvio do dinheiro público”, afirmou. 

CPI JMK- Para a presidência da CPI da JMK  foi eleito o deputado Soldado Fruet, a vice-presidência ficou com o deputado Tião Medeiros e à relatoria foi eleito o deputado Delegado Jacovós.

O deputado demostrou ainda sua insatisfação com o desenrolar da eleição do relator da CPI. A eleição foi tumultuada e dividiu os deputados. O nome de Guerra era o mais cogitado para assumir a relatoria.

“Houve manobras e acordos descumpridos, mas independente disso contribuirei para que as investigações apontem os culpados. Sou deputado do Paraná”, disse.


ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA