terça-feira, 16 de abril de 2019

PRESENTE DO GOVERNO ESTADUAL - Conta de água vai subir três vezes mais que a inflação no Paraná

  

A tarifa de água ficou congelada entre os anos de 2005 e 2010, durante a gestão de Roberto Requião (MDB). Depois do período, os valores da conta de água começaram a subir, sempre acima da inflação.

As tarifas de água e esgoto cobradas pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) vão sofrer um reajuste de 12,13%. O índice foi homologado no final da tarde desta segunda-feira (15) pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (Agepar), durante uma reunião extraordinária.

A Sanepar tem 30 dias para aplicar o índice - a partir da publicação da homologação.
O reajuste é superior à variação inflacionária de 2018, fechada em 3,75%, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).
A alteração é composta, de acordo com a Agepar, pelo reajuste tarifário e também pela aplicação de parcela do diferimento previsto na homologação da Revisão Tarifária Periódica ainda em 2017.
A Agepar também adiou a decisão sobre possível antecipação do diferimento e determinou a abertura de Revisão Tarifária Extraordinária.

Histórico

A tarifa de água ficou congelada entre os anos de 2005 e 2010, durante a gestão de Roberto Requião (MDB). Depois do período, os valores da conta de água começaram a subir, sempre acima da inflação.
Em seis anos da gestão Beto Richa (PSDB), entre 2011 e 2017, o reajuste foi de 123,96% - acima da inflação do período, que ficou em 47,49%.
O último reajuste da tarifa da Sanepar, de 2018, ficou em 5,12%.

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA