sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Cresce o número de brasileiros que analisam o orçamento, diz pesquisa




Cresceu o número de brasileiros que acompanham e analisam os próprios ganhos e gastos por meio de um orçamento. Em 2017, este hábito era mantido por 55% das pessoas, saltando em 2018, para 63%. Os dados são de um levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), feito em parceria com o Banco Central do Brasil (BCB).


 A economista-chefe do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), Marcela Kawauti, afirma que o controle das finanças é importante para entender a realidade financeira particular. Assim, as chances de surpresas ao final do mês ficam remotas.

“Quando a gente controla, a gente sabe exatamente para onde vai o nosso salário. E o mais importante, a gente começa a gastar de uma forma eficiente. Muitas vezes sobra até dinheiro para comprar bens de grande valor à vista e até para fazer uma reserva financeira.”

Além disso, a especialista ressalta que a maioria das pessoas anotam apenas os gastos fixos, mas não se atentam aos gasto variáveis. Portanto, segundo ela, ainda há potencial para melhora do controle financeiro.

Apesar do aumento no controle dos gatos, a economista chefe do SPC, conta que em 2018, o número de brasileiros endividados em relação a 2017 cresceu 4,4%.

“O brasileiro ainda tem um orçamento muito apertado, o mercado de trabalho continua fraco e ainda tem muito de educação financeira para melhorar. É por isso que a gente não vê uma mudança significativa na inadimplência do país”.

 Pedro Ponchio, de 22 anos, começou a economizar dinheiro ainda no Ensino Médio, quando recebia mesada. Atualmente, estagiário do curso de direito, Pedro estipula metas de poupar entre 25 a 30% do salário que ele recebe. Para conseguir isso, ele conta que a palavra chave do sucesso financeiro é planejamento.

 “Você tem que ter um planejamento, tem que definir uma meta e correr atrás dela. Eu acho que você tem que organizar a sua vida financeira e para isso você precisa colocar num papel o que você gasta e o que você recebe. Fazer o que você tem com o que você tem.”

O estudante de direito destaca a importância de aplicativos e de conteúdos na internet que conscientizam e auxiliam no controle de finanças.

"Tem muito material grátis sobre esse assunto na internet. Tem um aplicativo que você vincula a sua conta no banco e ele faz vários gráficos de acordo com o que você gasta. A tecnologia vem para ajudar também nesse sentido. Tem muitos sites e até canais no YouTube. Então, a pessoa que não economiza hoje está dando mole”.

De acordo com Marcela Kawauti, o instrumento usado para o controle não importa. Pode ser uma planilha de computador, caderno de anotações, agendinha ou, até mesmo, um aplicativo de celular. A economista do SPC destaca, porém, que o mais importante é que a pessoa tenha disciplina para anotar todos os gastos com frequência e, ao final do mês, avaliar a melhor forma de melhorar as finanças.

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA