segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Após vitória, Bolsonaro afirma que seu governo "trabalhará verdadeiramente para todos os brasileiros"


Após 73 dias de campanha eleitoral e dois turnos de eleição, os brasileiros escolheram Jair Bolsonaro como presidente do país. Com mais de 55% da preferência dos eleitores, o equivalente a mais de 57 milhões de votos, o capitão reformado do Exército derrotou o petista Fernando Haddad e vai governar o país pelos próximos quatro anos. O candidato do PSL assume o poder a partir de 1º de janeiro de 2019. Bolsonaro foi matematicamente eleito com 94,44% das seções apuradas, às 19h19.
Nas redes sociais, em sua primeira fala ao povo brasileiro após a confirmação da vitória, Bolsonaro afirmou que já era hora de "mudar o destino do país." Em outro trecho, disse que "sabia para onde estava indo" e que "agora sabemos para onde ir". Ao fim da transmissão de pouco mais de três minutos, o militar enfatizou que "missão não se escolhe nem se discute, se cumpre".

Em rede nacional, Bolsonaro fez um discurso em tom de conciliação e agradeceu às equipes médicas que o atenderam após ter sido esfaqueado em um ato de campanha. O militar disse que seu governo será “defensor da Constituição, da democracia e da liberdade”. Ressaltou ainda que a “liberdade é um princípio fundamental” e que sempre teve “convicção de que poderia mudar os rumos da nação brasileira”.
“É com essa mesma convicção que afirmo: oferecemos a vocês um governo decente, que trabalhará verdadeiramente para todos os brasileiros. Somos um grande país e agora vamos juntos transformar esse país em uma grande nação, uma nação livre, democrática e próspera”.
Após reconhecer a derrota, Fernando Haddad (PT) discursou para militantes e disse que “é preciso respeitar a vontade da maioria que quer um outro projeto de Brasil”. Durante fala de pouco mais de nove minutos, o petista não fez nenhuma menção direta à Jair Bolsonaro, nem o parabenizou pela vitória.
Por meio das redes sociais e do WhatsApp, o militar manteve a mesma postura conservadora da campanha, defendeu o liberalismo econômico e voltou a falar contra a corrupção brasileira, uma de suas bandeiras mais fortes durante a disputa.
Após quatro vitórias consecutivas do PT em eleições presidenciais, em 2002, 2006, 2010 e 2014, o novo presidente eleito se apresenta como um político de direita. Vitorioso na primeira vez em que se candidatou a presidente, Bolsonaro sucederá Michel Temer (MDB), vice de Dilma Rousseff (PT) que assumiu o governo em 2016 devido ao impeachment da petista.

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA