sábado, 27 de outubro de 2018

10 mil policiais militares vão atuar em todo o Paraná na segurança do segundo turno da eleição, neste domingo



Polícia Militar do Paraná divulgou nesta sexta-feira o esquema de segurança para o segundo turno das eleições de 2018, neste domingo. Haverá mais de 10 mil policiais e mil e 700 viaturas atuando em todo o Paraná. A operação começa com a intensificação de policiamento neste sábado, nas proximidades dos locais de votação e locais estratégicos dos municípios. O policiamento busca garantir o direito ao voto e preservar a ordem e os direitos constitucionais nos 4 mil e 790 locais de votação e das 26 mil e 119 seções eleitorais do Estado. De acordo com o chefe do Estado-Maior da PM, coronel Antônio Zanatta, o objetivo é que as pessoas possam votar com tranquilidade e segurança.
 O trabalho de segurança vai contar com policiamento a pé e motorizado nos locais de votação, pontos estratégicos das cidades e locais de risco. 
Somente na Capital serão aplicadas 500 viaturas. 

As ações vão ser coordenadas por meio dos seis Comandos Regionais de Polícia Militar, estabelecidos em todo o estado, que adequarão o policiamento de todos os batalhões de acordo com a realidade de segurança de cada região. A atuação da PM, junto com o Corpo de Bombeiros, vai ser pautada pela ostensividade e inteligência, a fim de prevenir crimes e delitos eleitorais, como a boca de urna, derramamento de santinhos e propaganda eleitoral irregular.
 Desde ontem  sexta-feira o Batalhão de Operações Especiais faz o policiamento permanente no Fórum Eleitoral e também com um efetivo reserva para aplicação quando houver necessidade. 
O Corpo de Bombeiros também vai prestar apoio com ambulâncias e veículos para combate a incêndio, ocorrências de emergência e, caso haja necessidade, atuação em ações de defesa civil em todo o Paraná. O Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas também vai disponibilizar aeronaves no patrulhamento. Equipes policiais vão atuar também no acompanhamento da distribuição das urnas eletrônicas aos locais de votação e, após o pleito, reforçará a presença durante o recolhimento das urnas. 
 De acordo com o Código Eleitoral, desde a última terça-feira e até 48 horas depois do encerramento da votação, nenhum eleitor pode ser preso ou detido. A exceção acontece em casos de flagrante ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime sem fiança, ou, ainda, por desrespeito a medidas cautelares da justiça. As equipes policiais vão atuar para prevenir as propagandas proibidas. Conforme a orientação do Tribunal Regional Eleitoral, no dia da votação é proibido a concentração de pessoas com bandeiras, broches, adesivos e camisetas padronizadas, com ou sem veículos. É proibido boca de urna, divulgação ou propaganda de partidos políticos e uso de alto-falantes e amplificadores de som a partir das dez horas da noite de sábado.

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA