sexta-feira, 1 de junho de 2018

Boato de nova greve viraliza no WhatsApp, mas representantes dos caminhoneiros descartam

Após a desmobilização de caminhoneiros pelo Brasil, iniciou-se uma série de boatos sobre novas manifestações. Porém, os áudios distribuidos no whatsapp são atribuídos a desconhecidos e não há qualquer confirmação de que uma nova greve aconteça.
Áudios, vídeos e imagens apontam que a nova greve aconteceria na próxima segunda-feira, dia 4, durante a madrugada, e desta vez as estradas seriam bloqueadas, sem ninguém passando por elas. Entretanto, não há nenhuma associação ou movimento de caminhoneiros por trás do chamamento, apenas pessoas conhecidas das redes sociais por afirmarem que a manifestação nunca acabaria.
Nos vídeos e áudios, os supostos caminhoneiros dizem
que agora o movimento vem com força e que nada passará pelas estradas. “O movimento vem ainda mais forte. Estoquem comida, abasteçam seus carros. Queremos a queda do presidente Michel Temer”, diz o manifestante.
Inviável
O que deve inviabilizar o movimento é a presença ostensiva dos órgãos de Segurança Pública, inclusive o Exército, nas estradas brasileiras. Prisões de quem incitar uma manifestação sem pauta e de bloqueio total podem acontecer.
Durante a greve dos caminhoneiros, Plínio Dias, presidente do Sindicato dos Caminhoneiros de São José dos Pinhais e secretário geral da Fenacam (Federação Nacional dos Transportadores), foi um dos mais incisivos na manutenção do movimento. Agora, no entanto, ele nega uma paralisação para o dia 4.

“Todos os movimentos dos caminhoneiros em si não fazem ideia de quem está comandando esta chamada para o dia 4. Podem ser os infiltrados, aproveitando-se da situação. Nós, caminhoneiros, agora vamos para Brasília para ver como ficou o que
a gente ganhou, porque saímos do movimento com conquistas”, afirmou Plínio em entrevista  na manhã desta quinta-feira.

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA