sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Ações complicam a posse de eleitos na região

Após condenado Kluber Recorre para tomar posse


Dez prefeitos eleitos  e um vereador além de suplentes na região ainda precisam reverter ações na Justiça pedindo a cassação de seus registros para garantir a posse no Poder Executivo  e legislativo  em 1º de janeiro.  
Em Guarapuava, depois de várias denuncias que correm em segredo de Justiça,  saiu apenas a condenação do vereador eleito Edony Kluber, que recorreu da sentença judicial. Esta   o tornou inelegível por 10 anos. Kluber  deve ser diplomado enquanto aguarda nova decisão judicial 





(materia- no blog -  www.lobonoticias.com.br/2012/11/guarapuava-juiza-condena-vereador.html) 


 Em  Levantamento  junto a cartórios e fóruns eleitorais,    gestores já correspondem a quase 40% dos 26 eleitos na região para o mandato que se aproxima.

Ontem, o prefeito eleito em Lidianópolis, Celso Antônio Barbosa, o Magrelo (PP), teve julgada procedente ação judicial que pedia a cassação de seu registro de candidatura em razão de suposto abuso de poder político. Em seu despacho, a juíza eleitoral Adriana Marques dos Santos sentenciou também Magrelo e o vice, Júlio César da Silva, a multa de 50 mil UFIRs e inelegibilidade por oito anos.

Magrelo, a exemplo de Edony em Guarapuava,   recorreu da decisão. “Vou me inteirar sobre isso (a cassação) e recorrer. Sei que não houve irregularidades, não sei por que interpretaram dessa forma”, afirmou.

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA