sexta-feira, 20 de outubro de 2017

PF prende advogado suspeito de participar de esquema de corrupção e fraudes em licitações do interior do Paraná

A Polícia Federal prendeu preventivamente nesta quarta (19) o advogado Cláudio Tesseroli, suspeito de participar de um esquema de corrupção e fraudes em licitações em prefeituras do interior do Paraná. De acordo com o Ministério Público Federal, há indícios de que Tesseroli atuava junto a prefeitura de Tomazina, no norte pioneiro, prestando serviços jurídicos por intermédio de empresas laranjas.
O advogado já responde a outros sete processos investigativos no âmbito do Ministério Público Estadual. Para justificar a prisão preventiva, o juiz federal Rogério Cangussu disse que o crime foi praticado de forma profissional e sofisticada. Para o magistrado há risco à ordem pública e a reiteração de condutas.

O advogado e outros três empresários da região já foram denunciados pelos crimes de corrupção e fraude à licitação por fatos envolvendo o desvio de verbas federais para reconstrução de casas afetadas pela enchente de janeiro de 2010 no município de Tomazina. Segundo a denúncia, a prefeitura do município solicitou verbas para recuperação de unidades habitacionais e vias urbanas após as fortes chuvas daquele ano.
O valor liberado pelo governo federal foi de três milhões e setecentos mil reais. À época, o advogado Claudio Tesseroli prestava serviços de assessoria jurídica para o município de Tomazina e garantiu, por meio de pareceres falsos, a contratação de três empresas sediadas a mais de 300 km do local das obras.
Para o MPF, houve conluio entre os envolvidos. O advogado, segundo os procuradores, teria recebido mais de 220 mil reais desviados do convênio feito com o governo federal. O dinheiro foi depositado em contas de Tesseroli, de uma sobrinha dele e de uma empresa em nome da esposa.

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA