sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Honestidade transforma vida de desempregado: devolveu R$ 2 mil


Honestidade. Pra quem ainda não acredita que o bem feito a alguém retorna pra sua vida, a história de Juliano Moraes prova que as boas ações vão e voltam.
O jovem de 27 anos, que estava desempregado e tem problemas de obesidade, encontrou e devolveu uma carteira com 2 mil reais que achou na rua, na cidade de Cachoeirinha,
no Rio Grande do Sul.
Dentro da carteira, além do dinheiro, tinha um cartão de visita de um corretor de seguros. E foi então que, mesmo contra os princípios, Juliano usou 20 reais do total para colocar crédito no celular e ligar para o dono.
“Eu aprendi com a minha mãe que eu nunca deveria pegar algo de alguém, não importa o valor ou a minha necessidade. Tenho esse princípio comigo. Porém, eu não tinha nenhum dinheiro, então eu peguei R$ 20 para colocar créditos no celular. Daí, pude ligar para o contato e perguntei pra pessoa se conhecia o tal de Adair, que tinha os documentos na carteira. Ele disse que sim, então passei o meu número e pedi para ele avisar que eu encontrei a carteira dele, com os documentos e o dinheiro”, disse Juliano ao Correio de Gravataí.
O proprietário da carteira, Adair Souza, sequer tinha dado falta da carteira e só foi pegar o recado no outro dia. Ele ligou para Juliano e combinou a entrega.
“Saí na esperança de pegar os documentos, o que já era grande coisa. Quando o encontrei e peguei a carteira, [estava] com todo o dinheiro que eu iria usar para pagar um pedreiro que estava trabalhando para mim. Ele ainda me avisou que usou 20 pilas para colocar créditos no celular. Fiquei impressionado com a honestidade dele e lhe dei R$ 100”, contou Adair.
A recompensa
Adair, contou a história para o sócio, André Alves e foi então que a vida de Juliano começou a mudar.
Eles queriam ajudar o jovem, mas, queriam encontrar uma função que não comprometesse o trabalho, já que a empresa deles é de manutenção de torres de telecomunicações.
“Acabamos de assinar um bom contrato e já preenchemos mais de 100 vagas. Eu disse ao André que deveríamos criar uma vaga pra ele, que fosse pra cuidar do almoxarifado, dos equipamentos e ferramentas, pois tínhamos problemas de confiança com alguns colaboradores. O que foi decisivo pra mim, foi o fato dele ter cuidado do meu dinheiro, então por que ele não poderia cuidar dos materiais da empresa?”, explicou Adair.
Contratado
Adair ligou pra Juliano e deu a notícia que ele esperava há um ano.
“Tu estás contratado! Vem trabalhar com a gente , te apresenta ao André que tu já vais começar”, comunicou Adair.
Juliano já estava desacreditado, mas cursava o EJA – ensino de jovens e adultos – para concluir o Ensino Fundamental e tentar um oportunidade de trabalho.
O sócio André comemorou:
“É um ser humano fantástico, muito atencioso e prestativo. Ele é exemplo para quem tem preparo físico, mas não tem interesse e compromisso com o trabalho.”
Juliano comemorou mais ainda:
“Eu não esperava nada disso. Fiquei feliz só de devolver a carteira, porque era o certo a ser feito. Agora só agradeço ao Seu Adair e ao Seu André. Quero que eles contem comigo, pois agora somos uma equipe.”
Com informações do Correio de Gravataí

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA