sábado, 23 de setembro de 2017

CADEIA COM AR CONDICIONADO NO NORTE DO PR COMEÇA A EXALAR FORTE CHEIRO E DETENTOS PEDEM MANUTENÇÃO


As celas da cadeia de Marilândia do Sul, no norte do Paraná, têm um diferencial em relação a outras unidade carcerárias da região: ar condicionado.

A instalação dos aparelhos teve apoio de várias entidades do município que desejam reduzir o risco de fugas e rebeliões.

A unidade carcerária, projetada para abrigar no máximo oito presos, está com 41 detentos e, por conta do calor, as portas da carceragem ficavam abertas para melhorar a ventilação.


A iniciativa foi liderada pelo Conselho de Segurança de Marilândia do Sul, que constatou após vistorias que a cadeia, construída há 30 anos, apresentava problemas de ventilação e superlotação, o que também aumenta o risco de fuga e rebeliões.

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) foi consultado e não se opôs à instalação do ar condicionado. 

Além disto, não existe na lei nenhum artigo que impeça a instalação destes aparelhos em cadeias ou penitenciárias. O judiciário também apoiou a medida. 


Dinheiro de multas

O órgão inclusive garantiu a compra dos equipamentos. Foi o dinheiro recebido de multas e outras punições recebidas pelo Judiciário que comprou e pagou o serviço de instalação do ar condicionado.


Manutenção

Os presos afirmam, que os aparelhos, instalados ainda em 2014, estão exalando um cheiro estanho E FORTE quando estão ligados. Segundo eles, é preciso fazer a manutenção dos mesmos

(Com TN Online)

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA