quinta-feira, 1 de junho de 2017

Requião escolhido presidente da Frente Parlamentar Nacionalista


O senador Roberto Requião (PMDB-PR) foi eleito nesta quarta-feira (31) presidente da recém-criada Frente Parlamentar Nacionalista, que visa implantar um projeto de nação em contraposição ao neoliberalismo advogado pela banca financeira e os rentistas.
Requião foi indicado para presidente a Frente pelo PT, PMDB, PDT, PSB, PCdoB, Rede e PSOL.

O movimento que vai operar em defesa do petróleo e da soberania nacional, explica o senador do PMDB, embora nacionalista, não será xenófobo.
“Os nossos adversários só dissimulam cordialidade e gentileza enquanto não pisamos nos calos de seus interesses”, disse o parlamentar nesta segunda-feira (29) durante palestra no seminário “Estado de Direito ou Estado de Exceção” realizado na Universidade de Brasília (UnB), falando sobre a necessidade de um projeto que tenha como objetivo os propósitos das classes e dos setores de classe que não estão vinculados ao “grande capital, nacional e global”.
A Frente constituída será mista, isto é, com representantes das duas Casas – da Câmara e do Senado –, porém aberta para movimentos populares, sindicais, religiosos e aos cidadãos brasileiros.
“É uma Frente plural e suprapartidária que vai realizar reuniões em todos os estados brasileiros”, adianta Requião.
No próximo dia 21 de junho, em Brasília, a Frente Parlamentar Nacionalista será lançada oficialmente em sessão solene do Congresso Nacional.
A Frente presidida pelo senador Roberto Requião, na verdade, é um embrião do que poderá vir a ser a “Frente Ampla” discutida na reforma política como uma alternativa às coligações partidárias atuais.
A experiência da “Frente Ampla” vem do Uruguai. A organização política reúne dezenas de partidos que sustentou Pepe Mujica, por exemplo.

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA