quarta-feira, 3 de maio de 2017

Irati: Programa de troca de lixo reciclável por alimento vai retornar em agosto


Neste ano, a previsão é atender 1.300 famílias iratienses com inclusão de novos produtos
O município de Irati vai retomar o projeto Ecotroca - ação que alimenta a vida, a partir do mês de agosto. A Secretaria de Agropecuária, Abastecimento e Segurança Alimentar está projetando atingir, em 2017, 12 bairros em um sistema gradativo. A novidade este ano é que novos produtos serão adicionados para a troca e haverá um aumento de 25% no atendimento às famílias.

Para o início do projeto neste ano, os bairros Vila Matilde, Pedreira, Vila Raquel, Engenheiro Gutierrez (atendido na Unicentro), Fragatas e Vila São João serão os primeiros a receber o ‘ação que alimenta a vida’. “Nossa previsão é que se tenha um aumento gradativo, mês a mês para atendermos 12 locais”, comenta Raimundo Gnatkowski, secretário da pasta. Em 2016, o projeto finalizou com nove bairros.
Recentemente, a secretaria realizou uma reunião com as quatro entidades fornecedoras do município: Cooperativa Girassol, Associação do Guamirim, Associação de Desenvolvimento Ecológico Regional (Adere) e a Associação de Agricultura Ecológica (Assis). “Fizemos uma avaliação do programa no ano anterior para aperfeiçoarmos o trabalho em 2017. Teremos 50 produtos à disposição, sendo no mínimo, 10 em cada entrega, dando bastante variedade”, explica o engenheiro agrônomo do município, Marcelo Campello, que foi coordenador do programa em 2016.
Além das verduras e frutas, haverá distribuição de ovos, sabão ecológico e produtos panificados, oriundos da agricultura familiar de Irati. “Teremos um aumento de 25% do público atendido, passando para 1.300 famílias. Pinho, Guamirim e Vila Nova serão os próximos adicionados neste projeto”, diz Gnatkowski. Ele comenta que a equipe estuda novas demandas junto à Secretaria de Assistência Social, que também participa do Ecotroca, assim como as secretarias de Ecologia e Meio Ambiente e Educação.
Campello conta que a expectativa é distribuir 400 toneladas de alimentos no período de um ano. “E, neste mesmo tempo, temos ainda a previsão de retirar 1.200 toneladas de lixo do meio ambiente”, explana. O agrônomo lembra à população que a participação é livre e que o programa vai acontecer duas vezes por semana nas comunidades com divulgação prévia.
PRÓXIMA ETAPA
Para o dia 17 de maio (quarta-feira), a Secretaria vai promover uma reunião com as entidades fornecedoras de alimentos e agricultores para a apresentação do planejamento do programa, incluindo o processo de fornecimento e valores. O Ecotroca - ação que alimenta a vida, entra agora em fase de licitação e no mês de junho, ocorre a finalização do contrato. Depois deste encontro, também serão promovidas assembleias nos bairros que receberão o programa para explicar o seu funcionamento.
“Este programa possui vários benefícios: atende o agricultor, colabora com a natureza, aumenta a qualidade de vida, tornando a mesa mais saudável das famílias iratienses”, definem Gnatkowski e Campello

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA