sexta-feira, 12 de maio de 2017

Um ano de Temer: Dilma: “o golpe foi contra a população”


A ex  presidente Dilma Rousseff declarou  hoje sexta-feira, 12 de maio, no primeiro ano longe do governo , que não foi golpeada somente a democracia brasileira, mas também os direitos dos brasileiros.
Segundo Dilma, "o golpe" como  prefere chamar seu processo de afastamento  também foi – e continua sendo – contra a população brasileira, que a cada dia tem mais um direito retirado.
“O golpe não foi apenas contra a democracia brasileira e uma presidenta legitimamente eleita, que não cometeu crime de responsabilidade. O golpe também foi – e continua sendo – contra a população brasileira, que a cada dia tem mais um direito retirado”, manifestou-se hoje a presidente eleita.
Nas redes sociais, Dilma recomenda a leitura do relatório da organização “Alerta Social
— “Um golpe por dia, 365 direitos perdidos”, que faz uma cronologia dos últimos 12 meses com 365 fatos e medidas que implicaram na perda de direitos dos brasileiros.
“A cada mês foi destacado uma política pública e como ela está sendo desmontada. Esse caminho dá a noção de como um projeto sem voto, de desenvolvimento excludente, com visão de Estado mínimo, com práticas autoritárias, de salvaguarda aos interesses do capital nacional e internacional se instala e ganha vigor no Brasil”, aponta o Alerta Social.
“O último ano no Brasil foi marcado pelo verbo perder. Perdemos a estabilidade garantida pela democracia. Os brasileiros se viram paralisados diante de uma avalanche de perdas de direitos. As possibilidades de diálogos da sociedade com o poder Executivo e com o Congresso foram perdidas e desde o dia 12 de maio de 2016, quando se instalou um governo que não foi eleito pelo voto, se inaugurou um período de perda de certezas e garantias”, avaliam.

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA