quinta-feira, 13 de abril de 2017

Lava Jato: Osmar Dias recebeu doações da Odebrecht via caixa 2 confirma Delator


O ex-senador paranaense Osmar Dias (PDT) aparece na lista de nomes citados nas delações de executivos e ex-executivos do Grupo Odebrecht. Nos documentos revelados pelo relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, Dias é citado como beneficiário de doações de campanha não declaradas à Justiça Eleitoral nas eleições de 2010, quando concorreu ao governo do Paraná.

O ex-diretor da Odebrecht, Luiz Ayres da Cunha Santos Reis, que citou Osmar Dias, também delatou o ex-ministro e atual presidente nacional do PDT, Carlos Lupi. Os dois políticos aparecem na mesma petição do ministro Fachin que remete o caso à Procuradoria da República no Distrito Federal, já que nenhum dos citados tem foro privilegiado. A decisão de abertura de inquérito para a investigação do ex-senador será da Justiça Federal do Distrito Federal.
O documento subscrito por Fachin não deixa claro quanto Lupi e Dias teriam recebido, cada um, dos R$ 800 mil repassados pela Odebrecht “com o fim de assegurar apoio político do Partido Democrático Trabalhista”.
O ex-senador contestou as informações sobre a delação publicadas .
Nas eleições de 2010, Osmar Dias declarou ter recebido R$ 29,5 milhões em doações de campanha – a maior parte dos recursos foi doada pelo próprio partido. Na declaração entregue ao Tribunal Superior Eleitoral não constam doações do Grupo Odebrecht.

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA