sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Após 31 dias, bancários decidem encerrar greve ; agências abrem nesta sexta

Foto: Daniela Sevieri 

Após 31 dias, os bancários  decidiram encerrar, na noite de ontem  quinta-feira (6), a paralisação nos bancos privados e públicos. A categoria aceitou a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e acatou a orientação do Comando Nacional dos Bancários pelo fim da paralisação. Os trabalhadores em bancos privados foram os primeiros a encerrar a paralisação. Na sequência aconteceram as votações da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil.

A proposta aceita contempla um reajuste de 8% nos salários, mais abono de R$ 3.500, a ser pago em até 10 dias após assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). Está previsto ainda reajuste de 15% no vale-alimentação e de 10% no vale-refeição e no auxílio creche-babá. Licença-paternidade passaria para 20 dias. Sobre emprego, seria criado um centro de realocação e requalificação. Além disso, o acordo estaria condicionado a um reajuste, em 2017, que contemple a reposição da inflação (INPC) mais 1% de aumento real para os salários e em todas as verbas.
De acordo com o secretário de imprensa do sindicato, Genésio Cardoso, foram 31 dias muito difíceis, mas o processo foi necessário. “A intenção dos patrões era reduzir nossos salários. Diante de uma inflação de aproximadamente 10%, a proposta era de 5% e conseguimos chegar a 8% e um acordo para reposição integral para o ano que vem, mais 1% de ganho real. Apesar de não ser a proposta que a gente queria, foi a que a gente conseguiu com o movimento de resistência”, explicou.
Na Caixa Econômica e Banco do Brasil, os trabalhadores tiveram outros temas discutidos, mas diante da promessa da Fenaban de trazer os assuntos novamente para a mesa de discussão, a paralisação foi encerrada.
Com a proposta aceita, os bancários do Parana, começando por  Curitiba ainda terão abono nas faltas dos dias paralisados. Pelo definido em assembleia, os trabalhos nos bancos privados e públicos serão retomados já a partir de sexta-feira (6).
Na capital paranaense e região metropolitana, segundo a Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Paraná (Fetec), 387 das 532 agências bancárias chegaram a ser paralisadas, além de 10 centros administrativos e cinco financeiras. Segundo estimativas do Sindicato, mais de 15,7 mil bancários cruzaram os braços, o que representa mais de 85% de adesão.

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA