quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Guerra no governo: Novo plano do Ensino Médio do governo Temer pode excluir Educação Física e Artes

As mudanças  de Temer serão levadas ao Congresso por meio de uma medida provisória e já revoltam professores! 


Professores e professoras de Educação física, e Artes, podem ser os primeiros a serem excluídos do ensino médio, pelo novo GOVERNO TEMER.  As classes já estão revoltadas com a atitude.
Segundo o novo modelo para o ensino médio apresentado na tarde desta quinta-feira pelo governo Temer acaba com a obrigatoriedade de disciplinas como artes e educação física
e incentiva a expansão do ensino em tempo integral. As duas disciplinas, porém, seguem sendo obrigatórias da educação infantil ao ensino médio.

"Não haverá corte de gastos na Educação", assegurou o presidente Michel Temer, que ainda disse que o modelo 'construirá as bases para um crescimento econômico sustentável'

As mudanças serão levadas ao Congresso por meio de uma medida provisória. 
É a maior proposta de alteração na Lei de Diretrizes e Bases da Educação, de 1996. 
Algumas das mudanças podem entrar em vigor já no ano que vem. Outras terão implementação gradual.

Com a proposta, parte da grade será comum a todos os estudantes. Depois, os alunos poderão escolher se aprofundar em cinco áreas: linguagens, matemática, ciências humanas, ciências da natureza e ensino técnico. 

Hoje, todos os alunos do ensino médio devem cursar 13 disciplinas em três anos.

Ainda de acordo com o texto, a carga horário mínima passará de 800 horas anuais para 1,4 mil horas anuais. 
Isso representará 7 horas de aula por dia, ou seja, ensino em tempo integral.

A previsão é de ter, até 2024, ao menos 25% dos alunos em tempo integral. O país, hoje, tem 6% dos alunos nesse tipo de ensino.

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA