sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Bancários em greve aguardam nova rodada de negociação com bancos


A greve nacional dos bancários chega hoje (quinta, 30) ao vigésimo quarto dia, depois de uma reunião que terminou com nova proposta dos bancos rejeitada pelos trabalhadores.
As instituições bancárias ofereceram o mesmo índice de reajuste, de 7%, elevaram em duzentos reais o valor do abono e anteciparam a discussão do reajuste do ano que vem. Mas a proposta foi rejeitada ainda na mesa de negociação, sem ser levada para assembleias da categoria. A Federação dos Bancos (Fenaban) se comprometeu a apresentar hoje sexta-feira (30) uma sugestão de data para a realização de uma nova rodada de negociações.

A contraproposta apresentada nesta quarta-feira pelos bancos eleva de R$ 3.300 para R$ 3.500 o abono salarial deste ano. Os bancos também se comprometem a reajustar os salários do ano que vem com reposição da inflação do período, além de meio por cento de aumento real. A proposta da Fenaban segue um novo modelo de acordo para a Convenção Coletiva, com validade de dois anos, e não mais de apenas um, como o que está em vigor.
A pauta inicial dos bancários pede um reajuste de 14,5%. Desse total, 5% é de aumento real e 9,5% de reposição da inflação.  Em Curitiba e região, a greve atinge 385 das 532 agências bancárias. A adesão é total no Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Alguns bancos privados conseguiram liminares judiciais para manter as agências abertas.

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA