segunda-feira, 25 de julho de 2016

Travesti entregava clientes inadimplentes em posts de familiares com fotos das visitas

Jovem de 22 anos cobrava preços exorbitantes por programas feitos com homens e se não pagassem...




Gabi Souza usava as redes sociais para divulgar seu trabalho como garota de programa. A jovem de 22 anos cativava os clientes por sua beleza.
Ela tinha um apartamento no centro da cidade, onde realizava os programas. Por telefone e pelas redes sociais, ela marcava com os clientes. Porém, depois de terminar o programa, ela cobrava um valor maior daquele que tinha sido combinado antes

Conforme o cliente ia solicitando outras situações durante o programa, ela ia aumentando o preço sem consultar a outra pessoa. Assim, um programa poderia variar de R$ 300 a R$ 1.000
Ela tinha até máquina de cartão para facilitar o pagamento. Alguns dos clientes prometiam ir ao banco sacar mais dinheiro e, como garantia, deixavam um documento. Mas, muitas vezes, não voltavam. Quando isso acontecia, ela entrava na conta de Facebook do homem e comentava o que tinha acontecido durante os programas em fotos em que ele estava com a família, os filhos e a esposa.
A jovem travesti foi presa depois de cobrar preços exorbitantes por programas feitos com oito homens no Rio Grande do Sul. Ela fazia ameaças, extorsões e agressões.(fotos abaixo).


ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA

ENTRE EM CONTATO - SUA PAUTA
LIGUE JA